PMOT's on line
Plano Mobilidade Sustentável da Câmara Maia
simbolomaiaparatodos
empresaspng
Inquérito
Quando vai de férias, qual dos seguintes comportamentos costuma adotar:
 Não interferir com a flora e fauna locais
 Escolher destinos mais próximos
 Escolher uma companhia aérea com programas de compensação de carbono
 Comprar produtos locais
 Não comprar artefactos feitos a partir de espécies em perigo
 Respeitar as culturas e tradições locais
 Moderar o consumo de água, escasso em muitos países
 Todos os comportamentos referidos
 Alguns dos comportamentos referidos
 Nenhum dos comportamentos referidos
 
Entrada » Recursos » Consultadoria » lâmpadas economizadoras

lâmpadas economizadoras

Areas: Energia
Submetido por sarabento
Submetido em 2008-11-25
Responsável hugosilva
Estado Aberto
gasto no arranque inicial da lâmpada

As lâmpadas economizadoras são 1 óptima escolha, tanto na protecção do ambiente como na poupança de consumo, no entanto, dever-se-ão utilizar apenas em locais onde estejam acesas longos periodos de tempo?

A partir d qt tempo de funcionamento  se torna viável a sua utilização? ou seja, em casas de banho e despensas não deverão ser utilizadas? e qd se sai do local por 1 pequeno periodo de tempo deveremos apaga-las?

Adicionado por hugosilva em 2008-12-04 16:39

A iluminação numa casa é responsável por cerca de 10 a 15% do consumo de electricidade total da habitação, pelo que deve ser bem planeada de forma a maximizar a eficiência energética do edifício.

A escolha da iluminação correcta para cada divisão, tendo em conta o tipo de actividades que se realizam em cada espaço, é muito importante para um maior conforto e um consumo mais racional de energia, traduzindo-se numa redução da factura da energia.

O uso de lâmpadas tecnologicamente mais eficientes permite poupar dinheiro, por consumir menos energia, e ao poupar energia está também a preservar o ambiente. A mudança do tipo de lâmpadas utilizadas é cada vez menos restringida, graças à adaptação das “novas” lâmpadas ao sistema das incandescentes.

Actualmente é obrigatório a presença da etiqueta de eficiência energética nas embalagens das lâmpadas, como forma de distinguir as lâmpadas que são mais eficientes, do ponto de vista energético, das que são menos eficientes. É também muito importante reparar na sua classificação quando têm a designação de ecológicas/económicas, pois existem no mercado lâmpadas com esta designação que têm uma baixa eficiência energética (classe D ou menos).

É preferível utilizar menos lâmpadas, mas com mais potência: uma lâmpada de 100 Watts consome a mesma energia que 4 de 25 Watts, mas produz aproximadamente o dobro da luz, no entanto a melhor opção é a utilização de uma lâmpada fluorescente compacta que com uma menor potência atinge o mesmo grau de iluminação.

Existem 4 principais tipos de lâmpadas:

Lâmpadas IncandescentesAs mais utilizadas na iluminação interior, sendo no entanto o tipo de iluminação com menos eficiência luminosa e com o menor tempo de vida média (cerca de 1 000 horas), sendo também as de menor custo. Estas lâmpadas são indicadas para locais em que a iluminação é necessária por curtos períodos de tempo, permitindo-lhes ter um período de vida mais longo devido ao menor desgaste do filamento causado pelo calor gerado na lâmpada, e não justificando o investimento numa lâmpada mais cara.

 
Lâmpadas de HalogéneoEstas lâmpadas têm um funcionamento semelhante às incandescentes, no entanto têm a capacidade de recuperar o calor libertado pela lâmpada, reduzindo a necessidade de electricidade para manter a sua iluminação, traduzindo-se numa produção de mais luz com a mesma potência e com o dobro da duração (cerca de 2 500 horas). Estas lâmpadas produzem uma claridade constante.

 
Lâmpadas Fluorescentes Normais
Estas são sem dúvida as lâmpadas mais económicas: emitem aproximadamente a mesma luz que uma lâmpada incandescente convencional, gastando menos 80 por cento de energia.
Estas lâmpadas são muito utilizadas pois proporcionam uma boa iluminação, com pouca potência e baixo consumo energético, sendo as mais adequadas para locais com necessidades de longa iluminação. O seu uso é muito vulgar nas cozinhas, mas o seu uso noutras divisões (sala, por exemplo) não se faz por razões estéticas.

 
Lâmpadas Fluorescentes Compactas
Estas lâmpadas têm uma instalação compatível com os casquilhos tradicionais usados para as lâmpadas incandescentes.
São especialmente recomendadas quando se necessita de utilização contínua por períodos de tempo superiores a pelo menos 1 hora. Mas actualmente também já estão preparadas para um elevado número de manobras acender/apagar.

 

Respondendo de forma mais concreta às suas questões, as lâmpadas fluorescentes estão indicadas para utilizações médias superiores a uma hora, no entanto, existem no mercado lâmpadas que suportam o constante liga/desliga, pelo que a sua aquisição para espaços onde a sua utilização é pouco improvável, não será aconselhada, uma vez que uma lâmpada fluorescente é em média 9 vezes mais cara que uma lâmpada incandescente.

No que respeita a desligar lâmpadas, sempre que o período de ausência das divisões seja superior a cinco minutos, penso que se justifica, uma vez que a tipologia de arrancadores utilizados nas lâmpadas fluorescentes é cada vez mais eficiente, minimizando energia gasta para o arranque.

Para mais informações sobre este tema, poderá utilizar os seguintes links:

Secção de Energia no Portal do Ambiente e do Cidadão

Ecocasa

EDP


Acções do Documento